Skip to content

Alentejo Radical seta Body Board
Body Board Print E-mail
body1.pngDropar altas ondas numa prancha bem menor e mais flexível que a do surf, proporcionando manobras radicais e muita adrenalina. Esse é o bodyboard, um desporto que já é reconhecido em todo o mundo e que vem tendo um grande crescimento a cada ano.

O número de praticantes também tem crescido e a indústria do bodyboard hoje já é uma das maiores do desporto. A organização e os grandes eventos favorecem esse crescimento. Actualmente o bodyboard conta com mais de 1 milhão de praticantes em todo o mundo.


O criador do bodyboard moderno foi Tom Morey, que criou a Morey Boogie. A construção dessa prancha foi de fundamental importância para o desenvolvimento do desporto e até hoje é comum o desporto ser conhecido como morey boogie.
Porém o bodyboard não surgiu no século XX. Relatos e desenhos mostram que os polinésios já surfavam deitados no século XV. Nessa época, surfar em pé só era permitido aos reis, o povo só podia se divertir surfando de peito.

body_2.pngO fabrico de pranchas teve início nos anos 70, quando Tom ao tentar inovar com um bloco de polietileno criou o que mais tarde seria o bodyboard, como o conhecemos hoje.
Com a expansão do desporto e a criação de entidades reguladoras, o desporto conseguiu alcançar um alto reconhecimento, e hoje possui mais de um milhão de praticantes.

O principal equipamento do bodyboard é, sem dúvidas, a prancha. Ela é a ligação do atleta com o mar e o instrumento que possibilita o contacto com as ondas, a aventura e a adrenalina.



A escolha de um bom equipamento é fundamental. Uma boa prancha auxilia, e muito, o surfista. Quando está a apanhar ondas, ela é sua única aliada e faz muita diferença. É preciso tomar alguns cuidados com a conservação do material. A capa para proteger a prancha é essencial e deve ser sempre utilizada. Outro ponto importante é evitar utilizar a prancha de bodyboard para outras actividades, como o sandboard. O atrito com a areia danifica o material.

body_3.pngAs barbatanass ou pé de pato completam a lista dos materiais necessários para a prática do bodyboard. Elas auxiliam o atleta a apanhar as ondas, dando uma força maior no momento de entrar na onda.
Assim como no surf, os melhores locais para praticar o bodyboard são aquelas praias que possuam as melhores ondas.

Qualquer pessoa que saiba nadar pode praticar o bodyboard. Como o desporto é no mar e os “caldos” são inevitáveis, é importante que o praticante tenha toda a segurança para poder desempenhar nas ondas.
Outro cuidado que os praticantes devem ter é com a preparação feita antes de entrar no mar. O respeito é fundamental. Por isso, Faça sempre o aquecimento físico antes de entrar na água.